Luziânia: oitava cidades mais rica de Goias

A economia do interior goiano agregou mais valor à produção, entre 2014 e 2015, e abocanhou uma parcela maior (73,1%) na participação do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, embora mais de um quarto do valor total, de R$ R$ 173,632 bilhões, ainda tenha sido movimentado pela economia da Capital (26,9%). É o que mostram os dados consolidados do PIB Municipal de 2015, divulgados nesta quinta-feira, dia 14, pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, da Secretaria de Gestão e Planejamento (IMB/Segplan), em consonância com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os dez municípios mais ricos do Estado continuam praticamente os mesmos. A única diferença foi a entrada de São Simão e a saída de Caldas Novas desse seleto grupo. São eles: Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Rio Verde, Catalão, Itumbiara, Jataí, Luziânia, São Simão e Senador Canedo, embora eles tenham perdido uma pequena porcentagem na formação do PIB total do Estado. Em 2014, esses mesmos municípios eram responsáveis por 59,90% do PIB goiano. Em 2015, essa fatia caiu para 58,80%, representando R$ 102,170 bilhões.

Pular para a barra de ferramentas